sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

2008 (última que escrevi em 2008)

Mas um dia que passa
Assim anuncia o céu
mas um dia sozinho
o tempo me é cruel
Mas dia, menos dia
Os dias são todos iguais
Entra ano, sai ano
E já não tenho paz
Não tenho ninguém por perto
nem sei se sou capaz
já não faço o que é certo
nem sei se sou capaz

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. "os dias são todos iguais".
    triste rotina.
    Belo poema Leo... Parabéns .

    ResponderExcluir